Nossa missão é preservar a vida dos pacientes e profissionais da área da saúde.

PortugueseEnglishSpanish

PPS PASSIVEIS DE LIMPEZA, COMO IDENTIFICAR?

Nos nossos últimos 2 posts falamos sobre o processe de limpeza no geral. Vimos que a A Limpeza é a primeira e mais importante etapa do processo, porque é nesse momento que é removido toda sujidades inorgânicas, orgânicas e assim é feita a redução da carga microbiana.

 

Se você ainda não leu, acesse :

Já sabemos que a grande finalidade da limpeza é promover a segurança no processamento, mas como garantir essa segurança?

 

Um PPS pode parecer limpo à primeira vista, mas pode abrigar sujidades, portanto a limpeza adequada requer as ferramentas certas, a técnica correta e a máxima atenção aos detalhes.

Por isso, no artigo de hoje, falaremos sobre os produtos que são passiveis de limpeza e como identificar as características de cada produto, para que a limpeza seja realizada da forma mais segura possível, além de fornecer informações relevantes sobre o tema.

 

Vamos então relembrar o conceito de limpeza, pela definição da RDC 15:

 

Pré-limpeza: Remoção da sujidade visível presente nos produtos para saúde (Brasil, 2012)

 

Limpeza: Remoção de sujidades orgânicas e inorgânicas, redução da carga microbiana presente nos produtos para saúde, utilizando água, detergentes, produtos e acessórios de limpeza, por meio de ação mecânica, atuando em superfícies internas e externas, de forma a tomar o produto seguro para manuseio e preparado para desinfecção ou esterilização (Brasil, 2012)

 

Objetivos da Limpeza

Remover sujidades (proteínas, carboidratos, hemoglobina)

Reduzir carga microbiana (bactérias, protozoários…)

Remoção de biofilmes (microcolônias protegidas)

Remover resíduos inorgânicos

Preservar a vida útil dos instrumentais (oxidação)

 

CARACTERÍSTICAS DE UM PRODUTO PASSÍVEL DE LIMPEZA:

 

É muito importante que o profissional que esteja atuando no centro de materiais saibam identificar quais são as características de um produto passível de limpeza, pois se o material não for passível de limpeza, consequentemente não é possível fazer processo de desinfecção e esterilização, portanto não pode ser reutilizado.

 

Material: Os instrumentos podem ser fabricados em aço inoxidável, alumínio, plástico, vidro, entre outros. Cada material requer um tipo específico de produto de limpeza para evitar danos.

 

Complexidade: Alguns instrumentos possuem superfícies complexas, como articulações, fendas ou lúmens, que podem acumular sujidades e dificultar a limpeza. É fundamental utilizar produtos que atinjam essas áreas de difícil acesso.

 

Sensibilidade: Alguns instrumentos podem ser sensíveis a determinados produtos químicos, como agentes corrosivos. Nesses casos, é necessário escolher produtos de limpeza suaves e não corrosivos para preservar a integridade dos instrumentos.

 

Além disso, há outras características importantes que facilitam a limpeza:

 

Possibilitar desmontar: Favorece a limpeza das áreas de difícil alcance (exemplo: pinças kerrison, pinças para cirurgia videolaparoscópia)

 

Possibilitar visualização: Materiais convencionais

 

Estrutura sólida ou revestida: Evitam acúmulo de sujidade em áreas de difícil acesso

 

Estrutura que permite o fluxo de água: Facilita a remoção da sujidade pela ação mecânica da água.

.

DESAFIOS COTIDIANOS RELACIONADOS A LIMPEZA

 

Identificar a característica do instrumental é um desafio cotidiano para os profissionais do CME, pois existem diversos tipos diferentes de instrumentos, tem aqueles que são extremamente delicados, grosseiros, com fundo cego, canulados com lumens, etc.

Identificar o tipo de sujidade é outro desafio, pois existem também diferentes tipos de sujidade (orgânicas, inorgânicas, biofilme, resíduos de medicamentos, etc), cada sujidade tem uma composição química que necessita de um tipo de detergente específico.

Um outro desafio encontrado pelos profissionais é a conscientização dos instrumentadores e equipes cirúrgicas. Conscientizar a equipe que é importante iniciar o tratamento dos instrumentais no intraoperatório (limpo com água destilada estéril) para evitar que a sujidade resseque e inicie a formação de biofilme.

 

É muito importante também que o profissional do centro de material, além de conhecer as características de um produto passível de limpeza, saiba desses desafios, os tipos de sujidades e esteja conscientizado, para que assim possa se trabalhar a engenhagem da limpeza (falaremos mais sobre, no próximo post, fique ligado), construir o método de limpeza mais adequado para seu CME e ter um processo organizado e seguro, conforme o exemplo abaixo:

Para concluir, falando agora da limpeza no contexto do CME, o cenário ideal seria o material ser encaminhado o mais rápido possível para o processo de limpeza (evitando o acumulo), profissionais distribuídos de acordo com o processo, mas infelizmente essa não é a realidade da maioria dos CME’s do nosso país. A realidade é que chegam os carros repletos de materiais e geralmente apenas um profissional para fazer todos os processos.

O fato de ter somente um profissional para todos os processos é que isso pode impactar na qualidade da limpeza, por isso é importantíssimo conscientizar o profissional que o rápido pode causar grandes problemas.



Quando falamos na limpeza no contexto do CME , é importante voltar no conceito que a limpeza é a primeira e mais importante etapa do processamento, porque uma vez que tenha falhas nessa etapa, essas falhas terão um efeito dominó nos processos seguintes, comprometendo assim a saúde do profissional e dos pacientes.

Em resumo, este artigo juntamente com os ultimos 2 posts, nos levaram a uma reflexão profunda sobre a importância da limpeza na área da saúde e sua relevância no dia a dia dos enfermeiros e este em um contexto mais amplo, citando as caracteristicas de um produto que é passível de limpeza, para ajudar cada instituição encontrar um método mais adequado e seguro para seu CME.

A limpeza adequada não apenas previne infecções, mas também assegura a funcionalidade e longevidade dos equipamentos e materiais de saúde.

 

Portanto, à medida que nos despedimos deste artigo, reforçamos a importância da limpeza como um pilar fundamental no cuidado de saúde. Os enfermeiros desempenham um papel vital nesse processo, enfrentando desafios diários com dedicação e profissionalismo. Valorizar a limpeza em todas as suas dimensões é, sem dúvida, um passo crucial na promoção de um ambiente de saúde mais seguro e eficiente para todos os envolvidos.

 

Continue acompanhando, para concluir o assunto dessa etapa do processo tão importante que é a limpeza, no nosso próximo post abordaremos o tema “ENGENHAGEM DA LIMPEZA” e no final teremos um e-book para sua comodidade.

 

Siga-nos: https://sandersdobrasil.com.br/blog/

Facebook
Pinterest
Twitter
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Newsletter

Inscreva-se em nosso boletim informativo para obter informações atualizadas, notícias, insights ou promoções.

Ultímos Artigos