Nossa missão é preservar a vida dos pacientes e profissionais da área da saúde.

PortugueseEnglishSpanish

LIMPEZA AUTOMATIZADA

Como falamos em nossa última publicação, o tema desta semana será a LIMPEZA AUTOMATIZADA, fique conosco, nos acompanhe nas redes sociais e em nosso blog: https://sandersdobrasil.com.br/blog/

 

LIMPEZA AUTOMATIZADA

 

A limpeza de artigos e instrumentais críticos com conformações complexas (artigos com reentrâncias, articulações, ranhuras, fundo cego e dobradiças) necessita ser precedida de limpeza manual e complementada por limpeza automatizada em lavadora ultrassônica ou outro equipamento de eficiência comprovada. Segundo a RDC nº 15 da ANVISA, os artigos cujo lúmen tenha diâmetro interno inferior a cinco milímetros devem, obrigatoriamente, serem limpos de maneira automatizada, em lavadora ultrassônica com conector para canulados que utilize tecnologia de fluxo intermitente (ANVISA, 2012).

 

Os processos de limpeza automatizados são realizados por máquinas que podem alcançar a repetitividade, sendo mais fáceis de serem validados. Além disso, reduzem os riscos ocupacionais a resíduos biológicos e químicos e aumentam a produtividade. Contudo, como qualquer equipamento, eles estão sujeitos a falhas no sistema ou de operação, por isso, a capacitação dos profissionais, o rigor na execução dos procedimentos e manutenção, além da realização de testes de validação são importantes para garantia da qualidade da limpeza, bem como da eficácia das demais etapas (APECIH, 2010).

 

O carregamento de instrumentais antes de cada ciclo em equipamentos automatizados deve ser feito de forma cuidadosa, para que a limpeza seja realizada de modo efetivo, observando-se a necessidade de que o equipamento não esteja sobrecarregado e os instrumentais não sejam sobrepostos e estejam desmontados quando possível e abertos quando possuírem articulações, permitindo o contato adequado com os agentes de limpeza e conectados quando requerem sistema de irrigação. A limpeza automatizada pode ser realizada por lavadoras ultrassônicas e lavadoras desinfectoras (EVANGELISTA, 2014).

 

         Lavadora Ultrassônica

 

As lavadoras ultrassônicas são usadas para auxiliar no processo de limpeza após a remoção da sujidade grosseira dos artigos por método manual. Ela produz ondas sonoras inaudíveis, que requerem um meio líquido para serem transmitidas de forma eficiente. Usualmente utiliza-se algum tipo de detergente neutro é acrescentado à água, para que as ondas sonoras sejam transmitidas de forma eficiente. De tal modo, as ondas de alta energia geram cavidades microscópicas (bolhas) que aumentam e posteriormente se estouram. Como produto desse fenômeno, ocorre o surgimento de vácuos que criam áreas localizadas de sucção que aspiram os resíduos aderidos na superfície dos artigos que são então liberados e removidos. Esse mecanismo é denominado de cavitação.

 

Instruções básicas de Uso

 

1) Condicione o equipamento em uma superfície plana, preferencialmente próximo a uma pia visando facilitar sua limpeza e seu enchimento. Desativar a pia próxima à lavadora para evitar que a umidade comprometa a placa elétrica do equipamento.

2) Insira o plug na tomada.

3) Levante a tampa, insira o cesto com instrumental e artigos na cuba.

  • É contraindicado o uso de materiais de borracha nessas lavadoras, pois amortecem o mecanismo de ultrassom utilizado pelo aparelho, tornando a limpeza ineficiente.

  • Colocar apenas os instrumentais similares, para evitar transferência de íons que pode resultar em desgaste e corrosão, ferrugem, manchas dos instrumentos

  • Evitar colocar instrumentos cromados na unidade, pois as vibrações mecânicas podem causar a descamação do cromado;

  • Submeter os instrumentos cirúrgicos ao processo de limpeza o mais breve possível para facilitar a remoção de sujidades;

  • Os materiais não devem ser empilhados uns sobre os outros, nem devem sobrecarregar o tanque do equipamento.

  • Instrumentais articulados devem ser abertos e/ou desmontados, se possível, para melhor penetração da cavitação e do agente de limpeza.

4) Selecione o programa padronizado apertando a tecla “PROGRAMAS”, seguido de “INICIAR/PARAR (OK)”

Importante:

  • A lavadora não ligará o ultrassom enquanto a água não atingir a temperatura programada.

  • A lavadora ligará o ultrassom automaticamente no fim do processo de aquecimento e permanecerá ligada pelo tempo programado anteriormente.

  • Não levantar a tampa da lavadora, manipular e/ou acrescentar artigos dentro do cesto uma vez que o ciclo já iniciou, a fim de garantir a qualidade e segurança do processo e do profissional, algumas máquinas já possuem função de cancelamento do ciclo instantaneamente.

5) Após o término da lavagem, retire o cesto com os instrumentos e enxágüe-os em água corrente deionizada ou de osmose reversa.

ATENÇÃO: caso programe a lavadora para não realizar o enxágue, a fim de reaproveitar a solução de detergente enzimático, verificar a solução a cada ciclo e trocá-la de acordo com a turvação do meio (sujidade visível, odor e presença de espuma) ou pelo menos diariamente ou ainda de acordo com as instruções do fabricante.

 

Manutenção preventiva da lavadora ultrassônica:

 

Para o melhor funcionamento e durabilidade do equipamento são necessários alguns procedimentos de limpeza:

Limpeza Interna

  • Deve ser realizada uma vez por semana ou quando visivelmente suja;

  • Após utilizar o equipamento, gire a haste da válvula despejando o conteúdo da cuba em uma pia ou em outro recipiente.

  • Retire os resíduos do tanque lavando com água e detergente neutro. Em seguida, seque utilizando uma flanela ou papel de alta absorção.

Importante: Não utilize esponja de aço (Bombril ou similar).

 

Limpeza Externa

A limpeza externa deve ser realizada 1 vez por semana ou quando visivelmente suja, com pano macio e úmido, em seguida limpe-o completamente com álcool 70%. Esta limpeza deverá ser feita também após a lavagem dos materiais, pois os respingos de produtos químicos podem propiciar o início de corrosão no gabinete.

Limpeza do Sistema Jato dágua:

  • Com o Jato d’agua desligado, abra a torneira de drenagem despejando o conteúdo da cuba em uma pia ou em outro recipiente.

  • Retire os resíduos do tanque da lavadora com água limpa.

  • Feche a torneira e coloque água limpa na cuba e ligue o Sistema Jato dágua para circular água limpa dentro das tubulações.

 

 

       Lavadoras Termodesinfectoras

 

As lavadoras termodesinfectoras incorporam na lavagem o processo de desinfecção térmica de alto nível, por meio da ação de calor úmido, mantido sobre uma superfície. Retiram a sujidade pela ação de força do spray de água e de solução detergente com baixa produção de espuma, aplicados por meio de bicos ou braços rotativos. Incluem os seguintes estágios:

  • Enxágue/descarga: ocorre a remoção da contaminação grosseira, incluindo sangue, tecidos, fragmentos ósseos e outras sujidades. A temperatura deve oscilar entre 30° C e 45°C, evitando a coagulação de proteínas e maior adesão ao material, uma vez que os instrumentais ainda abrigam bastante matéria orgânica.

  • Limpeza: é realizada por meio da pulverização com detergente em parte do ciclo programado para a remoção da sujidade restante. O processo químico e mecânico quebra e solta a contaminação aderida à superfície do instrumental. O detergente empregado deve ser adequado para a utilização em lavadoras desinfectoras, evitando a degradação do instrumental.

  • Enxágue: deve ser feita a remoção do detergente utilizado no processo de limpeza, bem como de eventuais partículas ainda agregadas à superfície dos materiais, evitando a formação de manchas e/ou alterações de funcionalidade. A qualidade da água deve ser considerada, para garantir um produto seguro após a esterilização.

  • Desinfecção térmica: a temperatura da carga é elevada e mantida a certa temperatura e tempo determinados que resultam num valor de A0. Para instrumentais críticos um valor de A0 = 600 é recomendado e pode ser alcançado pela combinação de 10 minutos de exposição a 80°C – 85°C ou 1 minuto a 90°C – 95°C.

  • Secagem: ocorrem a limpeza da carga e da câmara com ar filtrado aquecido e a remoção da umidade residual.

 

As especificações para o funcionamento e a manutenção de lavadoras desinfectoras estão publicadas na ISO 15883. O processo de revalidação destes equipamentos exige a realização de testes que devem ser aplicados anualmente e incluem verificação da funcionalidade e/ou adequação de comandos automatizados, do sistema de água (pureza e presença de endotoxinas), de drenagem, secagem, de descarga de vapor, de admissão de agentes químicos e travamento das portas, do sensor de indicação de falhas, da qualidade do ar, da eficácia de limpeza além da realização de testes termométricos.

 

A manutenção preventiva é mais complexa que a das lavadoras ultrassônicas e deverão seguir as orientações de cada fabricante, em via de regra, a limpeza do equipamento deverá seguir as instruções contidas no manual do usuário e conforme orientações das próprias lavadoras ultrassônicas.

 

Podemos destacar alguns equipamentos utilizados na CME para limpeza e desinfeção como: lavadoras ultrassônicas, Termodesifectoras, reprocessadoras de endoscópios, conjunto de pistolas, secadoras de materiais. Todos estes equipamentos a Sanders disponibiliza para você através de venda ou aluguel.

 

Em nosso próximo post falaremos sobre MONITORIZAÇÃO DA LIMPEZA, esperamos que tenha gostado deste material e tenha sido útil, fique atento para não perder a sequência das próximas publicações.

Facebook
Pinterest
Twitter
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Newsletter

Inscreva-se em nosso boletim informativo para obter informações atualizadas, notícias, insights ou promoções.

Ultímos Artigos