Nossa missão é preservar a vida dos pacientes e profissionais da área da saúde.

PortugueseEnglishSpanish

QUALIDADE DA ÁGUA

Como falamos em nossa última publicação, o tema desta semana será a QUALIDADE DA ÁGUA, fique conosco, nos acompanhe nas redes sociais e em nosso blog: https://sandersdobrasil.com.br/blog/


QUALIDADE DA ÁGUA



As características físicas, químicas e biológicas da água interferem no processo de limpeza. Logo, a água usada em cada etapa do processamento não deve aumentar a carga microbiana dos artigos. Segundo a Association for the Advancement of Medical Instrumentation (AAMI), a carga microbiana da água usada no processamento deve ser avaliada mensalmente (APECIH, 2010).



Os contaminantes da água que interferem no processamento dos materiais são:

  • Micro-organismos;

  • Endotoxinas: são compostos orgânicos oriundos da parede celular de bactérias Gramnegativas, e não são destruídas pelos processos rotineiros de desinfecção e esterilização.

    Portanto, se um materiais for enxaguado em água com alto nível de endotoxina, pode gerar uma reação pirogênica ou outros EA no paciente.

  • Carbono orgânico;

  • pH: níveis extremos podem interferir na ação de detergentes e também podem danificar os materiais;

  • Dureza: decorre, especialmente, pela concentração de carbonato de cálcio e de magnésio que se depositam como camadas minerais duras quando a água é aquecida ou evaporada. Podem interferir na ação de detergente, diminuindo a dispersão da sujidade. Pode também criar incrustações nos materiais, causando maior dificuldade para remoção de sujidade e microorganismos.

  • Íons de cloro, ferro, cobre e manganês: podem provocar manchas e corrosão nos materiais e nos equipamentos de limpeza e esterilização


* PPS: Produtos Para Saúde



A garantia de água purificada (destilada ou de osmose reversa) nos pontos de área de limpeza do CME e no abastecimento das lavadoras e autoclaves consiste em maior segurança no processamento dos materiais pela CME e em benefício para conservação dos materiais e equipamentos. Quando a água apresenta qualidade insatisfatória, além de prejuízo ao processamento dos materiais, pode provocar os seguintes efeitos:

  • Oxidação na câmara interna das lavadoras;

  • Mudança na coloração dos componentes de polietileno das lavadoras (de branco para bege);

  • Oxidação do instrumental cirúrgico;

  • Manchas no instrumental de diversas cores (marrom, azul, arco-íris).



O serviço de saúde deve elaborar, em parceria com a equipe de engenharia clínica e técnicos de tratamento da água, um programa de monitoramento físico, químico e microbiológico da água fornecida ao CME, com periodicidade determinada, além de rotinas de manutenção preventiva do sistema de tratamento.

Uma análise de custo-benefício deve ser feita para determinar qual é o melhor sistema de tratamento para sua realidade, considerando os seguintes itens: características da água existente na região; demanda e tipo de material processado pelo CME; gastos com a manutenção do sistema (substituição de resinas e filtros); consumo energético; produção de água tratada por minuto; rejeito de água; mão de obra especializada e monitoramento periódico.



Podemos destacar alguns equipamentos utilizados na CME para limpeza e desinfeção como: lavadoras ultrassônicas, Termodesifectoras, reprocessadoras de endoscópios, conjunto de pistolas, secadoras de materiais. Todos estes equipamentos a Sanders disponibiliza para você através de venda ou aluguel.



Em nosso próximo post falaremos sobre LIMPEZA AUTOMATIZADA, esperamos que tenha gostado deste material e tenha sido útil, fique atento para não perder a sequência das próximas publicações.

Facebook
Pinterest
Twitter
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Newsletter

Inscreva-se em nosso boletim informativo para obter informações atualizadas, notícias, insights ou promoções.

Ultímos Artigos